Dia do Professor: hora de aprender mais sobre profissão em perigo!

Dia do Professor.  Resolvi fazer uma pesquisinha básica sobre o que saiu hoje sobre a data. O resultado foi mais ou menos o que pensei. A maioria das notícias e artigos, dos quatro cantos do país, trazem lamentações, falam de reivindicações por melhorias, sentimentos de desvalorização, falta do que comemorar e por aí seguem…

Professor Tibúrcio

Triste. Eu que já pensei e ainda penso em trabalhar com educação, vejo como o profissional é desrespeitado não só pelo governo, com salários vergonhosos, como pela sociedade e por seus próprios alunos. Para não ir muito longe, somente no mês passado, uma professora apanhou de um estudante depois de pedir para que ele desligasse o aparelho celular. Alguns dias depois, outra docente levou um tiro na sala de aula. A questão não fica só no desrespeito, mostra um estado de alerta sobre a falta de segurança e as mudanças das relações sociais no ambiente educacional. Perigo! Alerta!

Tudo parece tão mais superficial atualmente. O conteúdo do professor está todo na internet, basta dar um Google pra saber por cima do que ele está falando. Afinal, passar de ano não parece ser mais um dever levado tão a sério por crianças e adolescentes. É tudo mais automático na era digital, os valores e gerações bombardeados por informações instantâneas precisam correr para acompanhar as mudanças.

Professor Aloprado

Mudanças que deixam saudades. Quem não sente um aperto no peito ao lembrar dos trabalhos nas folhas de almaço, das provas mimeografadas com aquele cheiro próprio de teste, do giz marcando cabeçalho na lousa, das pesquisas em livros difíceis de conseguir… Não faz tanto tempo assim… Faz?

Professora Helena

A maioria desses exemplos foi substituída por algo mais moderno, com apresentações em Powerpoint, quadro branco, provas on-line etc. Mas ainda temos o professor. Aquele que estudou por anos para assumir uma sala cheia de cabeças e pensamentos diferentes, preparado para trocar informações, para ajudar a entender melhor algo que muitas vezes nunca mais iremos usar nas nossas profissões, mas certamente nos faz quebrar a cabeça.

Professor Raimundo

Enfim, sempre tive muito respeito por esse ser que trabalha além do seu expediente mal pago. Antes, ele precisa preparar o conteúdo da aula seguinte. Depois, ele precisa arranjar tempo extra para corrigir provas, trabalhos, redações. Sem falar no durante, na correria para se dividir entre diversas escolas e turnos, na lida com os espertalhões, entediados, adolescentes problemáticos e nela, a sempre e inevitável galera do fundão.

Professor Girafales - Mestre Linguiça

Professores, muitas maçãs, carinho e respeito! Que vocês tenham força para superar os obstáculos dessa profissão tão edificante e fundamental na formação social e no futuro de um país melhor. Que o Brasil aprenda de verdade a valorizar o papel dos seus mestres!

Creber 

Anúncios

Sobre waissfoüderes

A equipe "waissfouderes" é formada por Creber, Drica, Falácia, Felícia e Psicotropical. Por enquanto... Siga o nosso twitter: @waissfouder
Esse post foi publicado em éfroyder, ficadica e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Dia do Professor: hora de aprender mais sobre profissão em perigo!

  1. Drica disse:

    Poxa! Belos textos e lembranças para homenagear a mãe de todas as profissões, Creber… A docência é, sem dúvida, o alicerce na construção do cenário que todos nós almejamos. É uma pena verificar que não apenas as autoridades, mas muitas vezes os próprios alunos não valorizam aquela figura que, como você bem disse, trabalha dobrado: em casa, prepara as aulas que dará o dia todo amanhã.
    E, embora o mundo tenha mudado muito (nas relações sociais, acesso a informação etc) a figura do professor continua importantíssima na formação do ser humano: no aspecto ético, profissional, enfim…Afinal, é escola é uma das primeiras experiências do “viver em sociedade” e é o professor que está ali a conduzir estes passos iniciais.
    Hoje que fiquem os nossos parabéns aos professores do ensino fundamental, médio e superior…E os votos de que esta verdadeira valorização venha. Sem ela é como tentar construir uma casa pelo telhado, ou seja, é dar bastante murro em ponta de faca.
    Abraços.

  2. Nadia disse:

    adorei sua reflexão sobre o tema. Muito bem feita! atuo na área da educação infantil a pouco mais de 2 anos… e já sinto que o meu trabalho influencia muito na vida das minhas cças. A responsabilidade é grande, mas a recompensa também!

  3. Dimas Gomez disse:

    Não deixem de assistir Freedom Writers e Taare Zameen Par. Sobre educação é um baile.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s